quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Hipertensão arterial

Uma definição geral de hipertensão é uma pressão sanguínea sistólica de 140mmHg ou mais ou pressão sanguínea diastólica de 90mmHg ou mais ou ambas.

Apesar de muitas vezes ser silenciosa e assintomática, a hipertensão arterial causa lesão em órgãos como coração (causando infarto, insuficiência cardíaca, angina do peito), cérebro (causando isquemia, AVC), vasos sanguíneos (levando à aterosclerose e doenças da aorta), rins (levando à insuficiência renal) e retina (causando comprometimento da retina chamado de retinopatia hipertensiva, podendo levar à cegueira).

Entre os principais sintomas encontrados estão: cefaléia (dor de cabeça), tontura, palpitações e desconforto precordial (na frente do coração). A cefaléia localizada na região atrás da cabeça é o sintoma mais comum e ocorre, geralmente, pela manhã.

Entre os fatores de risco para o desenvolvimento da hipertensão estão o tabagismo, os hábitos alimentares, o excesso de peso e a obesidade, o sedentarismo e o consumo excessivo de álcool.

A orientação nutricional para pessoas hipertensas está baseada na não-ingestão de alimentos processados, como os enlatados, os embutidos, as conservas, os molhos prontos, os caldos de carne e galinha, as sopas de pacote, os temperos prontos e os defumados, na medida em que esses produtos são ricos no mineral sódio (importante fator no desenvolvimento e na intensidade da hipertensão arterial).

Além disso, deve-se preparar as refeições com pouco sal e não utilizar saleiro à mesa.

Porém, com o uso de pouco sal, muitas pessoas se queixam da “falta de gosto” da comida. Assim, para melhor palatabilidade e aceitação, é recomendado o uso de molhos a base de ervas aromáticas, frutas e vinagrete no preparo dos alimentos.

Existe um aumento de 3 a 8 vezes na freqüência de hipertensão arterial entre os indivíduos obesos. Assim, a redução do peso é a maneira não-farmacológica mais efetiva para controlar a hipertensão. Sabe-se que mesmo pequenas reduções no peso já diminuem significativamente a pressão sanguínea. Além disso, ocorre a melhora da resposta aos medicamentos anti-hipertensivos.

Porém, mais do que a perda de peso inicial, é fundamental a incorporação de hábitos alimentares saudáveis permanentes para que os benefícios alcançados sejam duradouros.

Um comentário: