segunda-feira, 22 de março de 2010

Nutrição na Gestação

Uma nutrição adequada durante a gestação é fundamental para garantir o crescimento e o desenvolvimento do feto, assegurar reservas biológicas para o parto, contribuir na recuperação pós-parto e preparar para a lactação (aleitamento).

No primeiro trimestre de gestação, o estado nutricional pré-gestacional da mãe será o principal fator determinante da saúde e do desenvolvimento do feto.

O peso pré-gestacional também irá determinar o quanto se espera de ganho de peso para a gestante, sendo que, independentemente disso, todas as mulheres grávidas devem ter aumento de peso durante a gravidez. Se o peso estava adequado, a gestante deve ganhar em torno de 11,5 a 16kg (Institute of Medicine – IOM).

Nos dois últimos trimestres, observa-se um maior aumento na necessidade de calorias diárias, sendo este o período da gravidez em que o bebê apresenta o maior crescimento e desenvolvimento.

Alguns nutrientes devem receber atenção especial nesta fase, devido ao aumento das suas necessidades:

Proteínas
- São responsáveis pela formação de tecidos da mãe e do bebê.
- Principais fontes: carnes vermelhas e brancas, leites e derivados, ovos, feijões, lentilha, grãos e cereais integrais.

Fibras
- Evitam a constipação intestinal (prisão de ventre).
- Principais fontes: cereais e grãos integrais, frutas e vegetais.

Acido fólico
- É essencial para o desenvolvimento do feto e diminui o risco de malformação do sistema nervoso do bebê.
- Principais fontes: vegetais verdes, feijões, lentilha, laranja, batata, gema de ovo, fígado de boi.
- Mesmo quando há ingestão dos alimentos-fonte, a suplementação dessa vitamina é indicada antes mesmo da concepção, na medida em que o tubo neural do bebê se fecha em torno dos 28 dias de gestação.

Vitamina C
- Fundamental para a formação do colágeno, que compõe a pele, ossos, cartilagem e vasos sanguíneos do bebê, além de facilitar a absorção do ferro (prevenindo a anemia) e fortalecer o sistema imunológico da mãe.
- Principais fontes: frutas cítricas, manga, banana, tomate, pimentões, abacaxi, maracujá, acerola, brócolis.
- Se houver ingestão dos alimentos-fonte, a recomendação diária é facilmente atingida.

Vitamina D
- Aliada ao sol, promove absorção de cálcio e fósforo e sua fixação nos ossos e dentes.
- Principais fontes: peixes, leites e derivados, fígado, gema do ovo.
- Não há necessidade de suplementação.
Vitamina A
- Fundamental para o processo visual e sistema imunológico da gestante, além de auxiliar no desenvolvimento celular, no crescimento ósseo e na formação do broto dentário do bebê.
- Principais fontes: alimentos de origem animal (vitamina A), vegetais verdes folhosos, vegetais e frutas amarelo-alaranjados (precursores da vitamina A).
- Não há necessidade de suplementação.

Ferro
- Evita anemia e auxilia na formação das células sanguíneas do bebê.
- Principais fontes: carnes vermelhas, gema de ovo, feijões, lentilha, cereais integrais, vegetais verdes folhosos, produtos fortificados.
- A suplementação pode ser recomendada.

Cálcio
- A maior parte é utilizada na formação e crescimento dos ossos do bebê, e uma pequena parte é armazenada para o período de amamentação.
- Principais fontes: leites e derivados, vegetais verde-escuros, sardinha, salmão.

Dessa forma, o acompanhamento e o aconselhamento nutricionais durante toda a gestação são extremamente importantes para a saúde tanto da mãe quanto do bebê.

Um comentário: