segunda-feira, 19 de abril de 2010

Anemia do leite

A anemia por deficiência de ferro é um dos distúrbios de nutrientes mais comum na infância.

No Brasil, a proporção de anemia em crianças menores de 2 anos situa-se entre 50 a 83,5%. Até os 3 anos de idade, 47,8% das crianças possuem hemoglobina baixa.

Além de ser uma fase de grande crescimento e de existir uma maior necessidade fisiológica de ferro, os fatores dietéticos também desempenham um papel importante para o desenvolvimento de anemia na infância.

A anemia do leite aparece quando a criança continua consumindo grande quantidade de leite, excluindo outros alimentos da sua dieta, mesmo quando já está com idade para alimentar-se com outros alimentos.

Até os seis meses de vida, o aleitamento materno exclusivo supre as necessidades de ferro do bebê, não necessitando de qualquer forma de complemento e de introdução de alimentos sólidos.

Entretanto, as crianças que tomam leite de vaca desde o início de suas vidas apresentam maiores chances de ter anemia, pois o leite de vaca tem pouca quantidade de ferro e este é menos absorvido que o ferro do leite materno.

Durante a infância, é comum as crianças não gostarem de carne, alimento que possui maior quantidade de ferro absorvível. Além disso, elas apresentam apetite irregular e, com frequência, os pais usam o leite como recompensa ou substituição de refeições quando os seus filhos se recusam a comer.

Esse fato deve ser evitado. Quando ele acontece, além da criança não estar ingerindo alimentos ricos em ferro, ainda ocorre a inibição da absorção do mesmo, na medida em que minerais como o fósforo e o cálcio presentes no leite de vaca a inibem.

Anemia na criança é um problema sério, pois pode acarretar em prejuízo no crescimento, no desempenho muscular, no desenvolvimento neurológico e em dificuldade no aprendizado escolar. Fique atento!

Nenhum comentário:

Postar um comentário