sexta-feira, 4 de junho de 2010

Os 10 mandamentos da manutenção do peso

As principais regras para evitar o efeito sanfona, segundo o maior estudo já realizado sobre o tema, o National weight control registry, são:

1. Praticar atividade física regularmente
Cerca de 90% das pessoas que conservam um peso adequado praticam atividades físicas todos os dias. A chave é encarar a atividade como um hábito tão imprescindível quanto escovar os dentes.

2. Pesar-se com frequência
Assim como quem confere o extrato bancário regularmente não se descontrola nos gastos, quem se pesa com frequência sabe manejar melhor a alimentação e a atividade física. Você pode se pesar ás sextas-feiras e aos domingos.

3. Não perder o controle nos finais de semana
Para quem o fim de semana começa com um happy hour à base de cerveja e salgadinhos na sexta-feira e termina com uma pizza no domingo, é grande a probabilidade de pôr a perder todo o cuidado com a alimentação que teve durante a semana. A dieta pode até ser mais liberal no final de semana, mas é preciso ter limites.

4. Tomar café da manhã todos os dias
Oito em cada dez pessoas que conseguem evitar o efeito sanfona não pulam o desjejum. A primeira refeição do dia ativa o metabolismo, retirando o “modo lento” da noite e colocando-o no “modo dia”, em que a queima de calorias é maior. Além disso, essas pessoas tendem a comer com mais frequência e em porções menores, o que ajuda a manter o peso.

5. Ingerir poucas calorias
Isso não quer dizer, necessariamente, comer pouco. Selecionando bem o que se come, a pessoa não passará fome!

6. Limitar o consumo de gordura
É preciso lembrar que a gordura não está apenas presente na picanha ou na manteiga, mas nos sorvetes cremosos, no pão de queijo e no leite integral de todo dia. Atenção especial ao tipo de gordura ingerida.

7. Evitar comer fora de casa – e preparar as próprias refeições
Ao fazerem as refeições em casa, as pessoas conseguem ter um controle maior sobre o que ingerem. Esse domínio aumenta ainda mais quando elas preparam a própria comida.

8. Fazer pelo menos cinco refeições diárias
O organismo “interpreta” um jejum prolongado como um sinal de alerta para economizar energia e, assim, manter as funções vitais. Ou seja, o ritmo metabólico diminui. O ideal é fazer intervalos de três ou quatro horas entre as refeições, para que o nível metabólico se mantenha equilibrado.

9. Pensar em calorias
Não significa saber o valor calórico exato dos alimentos. O mais importante é ter uma boa idéia do que se consome e de quanto se come, conhecendo se os alimentos são muito ou pouco calóricos. Assim, você saberá quando exagerou.

10. Eliminar o fast food do cardápio
A combinação de hambúrguer, batata frita e refrigerante é devastadora. Ricos em carboidratos de digestão rápida, além de ultra calóricos, esses lanches ainda saciam por pouco tempo!

Fontes: artigo da revista Medicine & Health Rhode Island e reportagem da revista Veja.

Nenhum comentário:

Postar um comentário