segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Terapia nutricional no diabetes

A terapia nutricional é parte fundamental do plano terapêutico do diabetes.

A principal questão a ser abordada em todos os tipos de diabetes refere-se a mudanças nos hábitos alimentares, com foco no controle metabólico adequado e na normalização da glicemia.

Além disso, a terapia nutricional tem como objetivo diminuir os fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, prevenir as complicações da doença (descritas na postagem anterior) e promover a saúde em geral.

Segundo o Ministério da Saúde, o controle da glicemia estável pressupõe variações ao longo do dia na faixa de 80 a 160 mg/dL. Porém, pequenas alterações podem ocorrer para mais ou para menos, sendo facilmente controladas com ajustes de dieta, atividade física ou medicações.

No caso do diabetes tipo 2, a alimentação inadequada (tanto em qualidade quanto em quantidade) e a falta de atividade física estão entre as principais causas modificáveis. Assim, quando alteradas, são muito efetivas na prevenção e no controle da doença.

Além disso, devem ocorrer mudanças como redução de peso (cerca de 5-10% do peso), manutenção do peso perdido, aumento da ingestão de fibras, restrição calórica moderada, restrição de gorduras (especialmente as saturadas) e aumento de atividade física regular.

Nos casos de diabetes gestacional, a terapia nutricional deve ter como objetivo, também, um limite para o ganho de peso durante a gravidez, na medida em que é mais freqüente em mulheres acima do peso.

O atendimento com um nutricionista é fundamental. O profissional estabelece um plano de refeições personalizado que contenha os tipos de alimentos recomendados e as quantidades de nutrientes adequados e necessários para atingir os objetivos da terapia nutricional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário