quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

E a comida japonesa?

Escuto com frequência (além de muitas pessoas me perguntarem) sobre a comida japonesa ser saudável e, assim, livre para comer-se à vontade.

De fato existem alimentos na culinária japonesa que são bastante saudáveis, como os peixes (ricos em proteína e em ômega 3) e os produtos à base de soja. Ambos comumente não aparecem na mesa dos gaúchos, sendo essa a principal forma de ingestão, além de ambos promoverem benefícios comprovados ao sistema cardiovascular.

A grande questão é a quantidade! Para se ter uma idéia, um sushi aparentemente inocente pode ter de 8 a 56 calorias cada, dependendo dos ingredientes utilizados. O sashimi também engana: 150 gramas de salmão ou de atum têm em torno de 200 calorias.

Existem preparações como o yakisoba que são bastante calóricas. O nome yakisoba significa macarrão frito, então, como já apresenta maior quantidade de gordura, deve-se dar preferência para as opções com verduras e legumes.

Outro cuidado é em relação ao molho shoyo, usado demasiadamente. Apenas uma colher de sopa, apesar de ter poucas calorias, pode chegar a 30% da nossa necessidade diária de sódio, dependendo da marca utilizada. Lembre-se que o excesso de sódio pode causar retenção hídrica e aumento da pressão arterial.

Além disso, os pescados podem veicular uma grande variedade de microorganismos patogênicos para o homem, aumentando a preocupação com a qualidade sanitária de peixes e suas preparações.

Assim, nos locais que servem alimentos crus, nós devemos sempre cuidar a higiene dos manipuladores, além de temperatura, local e tempo de exposição dos alimentos.

Aprecie com moderação!

Nenhum comentário:

Postar um comentário