quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Tempero para carnes e molhos

Sugestões de receitas para temperar carnes e molhos, podendo ser utilizadas como método de substituição do sal ou para dar mais sabor aos alimentos.

Primeira receita:

Ingredientes
- 3 dentes de alho
- 500g de cebola
- 1 colher de café de páprica
- 1 colher de café de salsa em pó

Modo de fazer
- Liquidificar os ingredientes e guardar em potinho fechado na geladeira.
- Utilizar uma colher de sopa ou a quantidade que preferir para temperar.

Segunda receita:

Ingredientes
- 1 colher de sopa de manjericão
- 1 colher de sopa de coentro
- 1 colher de sopa de orégano
- 1/2 colher de sopa de tomilho

Modo de fazer
- Misturar todos os ingredientes e guardar em pote fechado em temperatura ambiente.
- Adicionar ao alimento durante o cozimento ou aos pratos depois de prontos.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Respondendo aos comentários

A partir das duas perguntas feitas na postagem anterior, eu resolvi fazer uma nova postagem com as respostas. Aí vai:

1- O que você sugere para substituir o bom e velho "miojo"?

Primeiro, existem massas de qualidade que ficam prontas em 5-10 minutos.

Para quem não tem tempo, uma sugestão seria fazer uma quantidade maior de molho de tomate com carne e congelar em pequenas porções para as horas de aperto.

Outra sugestão é cozinhar rapidamente alguns legumes com molho shoyo e misturar à massa.

Lembre-se que não são todos os molhos prontos que têm ingredientes saudáveis. Alguns apresentam quantidades elevadas de sódio e gordura, devendo ser ingeridos com moderação.

Para dar mais sabor à massa, acrescente temperos naturais como manjericão, manjerona, orégano, pimentas, salsa, sálvia.

2- Pode ser um bom e velho "X"? Se ele é feito de pão, carne, queijo e salada, acredito que seja saudável. Qual a sua opinião?

Depende.

No geral os “xis” são bastante calóricos e gordurosos.

A opção com pão, carne, queijo e salada é sempre a melhor, porém deve-se dar atenção ao tipo de pão (o integral é melhor), ao tipo de carne (a de hambúrguer tem bastante gordura, sendo a melhor opção uma carne magra grelhada), ao tipo de queijo (os mais amarelos como o cheddar são mais gordurosos) e à quantidade de salada (quanto mais, melhor).

Além disso, as chapas em que os “xis” são prensados normalmente são as mesmas em que foi frito o bacon ou o ovo do “xis” anterior, acrescentando mais gordura ao seu.

Os complementos utilizados como maionese, molhos cremosos, catchup e mostarda apresentam uma quantidade considerável de gordura e/ou sódio, sem falar da batata frita.

Dessa forma, não vale substituir o sanduíche natural pelo "xis", pois existem muitas diferenças entre os dois.

Moderação é a palavra certa!

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Macarrão instantâneo

O macarrão instantâneo ganhou a mesa dos brasileiros!

Os principais argumentos para a elevada ingestão estão no fato de ele ser prático, rápido (fica pronto em apenas três minutos) e ideal para quem não sabe cozinhar.

Entretanto, pouco se fala sobre o valor nutricional desse alimento.

A combinação massa instantânea com tempero em pó pode atingir a quantidade de sódio que necessitamos em um dia inteiro.

Além disso, segundo testes realizados pela Associação Brasileira de Defesa do Consumidor, alguns produtos têm cerca de cinco vezes mais gordura que o macarrão tradicional.

O alto teor de gordura se explica pelo fato do macarrão ser frito, para que possa ser cozido rapidamente depois. Assim, ele é pré-cozido e depois perde a água em um processo de fritura.

Dessa forma, lembre-se que os macarrões instantâneos são de baixíssimo valor nutricional, ricos em gordura, sódio e aditivos para realçar o sabor (glutamato monossódico).

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Chimarrão X colesterol LDL

Uma pesquisa realizada pelo programa de pós-graduação do Instituto de Cardiologia do Rio Grande do Sul aponta que o chimarrão, bebida típica dos gaúchos, reduz os níveis do colesterol LDL (conhecido como o colesterol ruim) quando consumido com freqüência.

O estudo constatou que aqueles que tomaram um litro da bebida diariamente por oito semanas tiveram o colesterol LDL reduzido em média 4,2%, enquanto que as pessoas que beberam chá verde ou chá de maçã não apresentaram redução nesse índice.

Esses resultados apontam mais um motivo para os bebedores de chimarrão não abandonarem essa tradição; porém, é importante destacar que a bebida não deve ser utilizada como medicamento e que existem maneiras mais eficazes para reduzir o colesterol LDL.

A pesquisa faz parte de um estudo maior sobre chimarrão e, quando for divulgada por completo, volto a postar sobre o assunto no blog. Por enquanto, a mensagem é essa!

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Aleitamento materno

Estamos na Semana Mundial do Aleitamento Materno, comemorada entre os dias 1 e 7 de Agosto, sendo um ótimo momento para falarmos sobre esse assunto.

O leite materno é um alimento completo para o bebê e, segundo recomendações da Organização Mundial de Saúde, deve ser oferecido de forma exclusiva até os 6 meses de idade.

De forma exclusiva significa que não há necessidade de nenhum outro alimento, inclusive chás, sucos, águas ou outros leites.

Entre as vantagens do aleitamento materno para o bebê estão:

- Diminui o risco de sofrer de doenças respiratórias, infecções, diarréias e alergias.

- Diminui o risco de desenvolver, no futuro, doenças como obesidade, diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares.

- Estimula a respiração adequada e estimula os músculos que participam da fala e das funções da alimentação (sucção, mastigação e deglutição), melhorando o desenvolvimento da face da criança.

Entre os benefícios para a mãe estão:

- Menor risco de desenvolver doenças como o câncer de mama, certos cânceres de ovário e certas fraturas ósseas por osteoporose.

- Retorno ao peso pré-gestacional mais precocemente.

- Recuperação do útero ao seu tamanho normal mais rapidamente, diminuindo o risco de hemorragia e, consequentemente, de anemia após o parto.

Além disso, o aleitamento materno proporciona o início da comunicação e afetividade entre mãe e bebê.

Lembre-se que existe maior proteção quando a criança é amamentada de forma exclusiva e por tempo prolongado.

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Benefícios do peixe

Durante as minhas férias, provavelmente por ter ido para uma zona litorânea, me alimentei diariamente de peixe.

Assim, a postagem de retorno será sobre esse alimento tão saboroso e nutritivo que pouco aparece na mesa dos gaúchos.

O peixe, assim como as outras carnes, é uma ótima fonte de proteínas de alto valor biológico, essenciais para o nosso organismo na medida em que não as produzimos, necessitando ingeri-las.

O grande diferencial desse alimento é que, quando comparado às outras carnes, apresenta quantidades reduzidas de gorduras saturadas e colesterol, ambas maléficas quando consumidas em excesso.

Os peixes possuem gorduras insaturadas (também chamadas de gorduras boas) em quantidades variadas. Faz parte desse grupo o ômega 3, bastante conhecido pelos benefícios que traz principalmente ao cérebro e ao coração.

O ômega 3 está presente em todos os peixes, porém em maior quantidade nos de águas frias e salgadas, como atum, anchova, arenque, cavala, sardinha e salmão.

Lembre-se que geralmente o peixe estraga mais rápido que as outras carnes. Dessa forma, abaixo estão dicas do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC) sobre alguns cuidados que devemos ter na hora da compra e na conservação desse alimento:

- O peixe deve ter os olhos brilhantes;
- Se pressionado com os dedos, não devem ficar marcas no corpo. A carne fresca é elástica e firme;
- As guelras têm que ser avermelhadas ou rosadas;
- As escamas devem ser brilhantes e estar bem aderidas à pele;
- Adquira o peixe inteiro e limpo (sem vísceras);
- Não compre peixe em vendas ao ar livre, pois ele deve ser mantido em baixa temperatura para que não estrague;
- Se for congelado, o pacote deve estar hermeticamente fechado e não pingar. Confirme o peso;
- Se for enlatado, a lata não deve estar amassada, inchada ou enferrujada. Confira a data de validade.