quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Comemorações do mês!

Hoje eu não vou falar sobre nutrição, e sim sobre comemoração!

Em primeiro lugar, esse mês o Blog fez 2 anos de vida. Gostaria muito de agradecer a todos que leram, mandaram recados e sugestões, compartilharam e estiveram de olho durante todo esse período. Afinal, o Blog já está com quase 30 mil visualizações! Muito obrigada mesmo e continuem participando!

E em segundo lugar, o final do ano é sempre época de comemorações. Então, desejo a todos um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo! Muitas felicidades, conquistas, realizações, saúde e alimentação saudável no ano de 2012.

Para quem ainda não leu nos anos anteriores, há duas postagens ideais para essa época: Alimentação nas festas de final de ano e Farofa light para festas de fim de ano

Em 2012 teremos novidades no Blog! Até lá!

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Exclusão de carboidratos: sim ou não?


Vejo muitas pessoas cortando os carboidratos da sua alimentação sem orientação nenhuma e eu fico pensando o quanto isso pode repercutir no nosso dia a dia. Assim, eu resolvi listar SEIS motivos para não cortar esse nutriente tão importante para a saúde:

1- Dieta balanceada 
Em primeiro lugar, uma dieta deve ser composta por todos os nutrientes (proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas e minerais) que são essenciais ao nosso organismo em uma proporção equilibrada. Assim, já podemos concluir que qualquer dieta que faça a exclusão de algum desses nutrientes não terá um bom resultado para quem quer perder peso com saúde, além de estar associada a doenças cardíacas, renais e outros problemas de saúde.

2- Humor 
A redução ou exclusão dos carboidratos da dieta induz o corpo a uma queda na produção de serotonina, neurotransmissor conhecido como “substância do bem-estar”. Como resultado, é comum as pessoas ficarem mais irritadas e desanimadas.

3- Manutenção do peso 
Normalmente quando a dieta restringe algum nutriente, é comum as pessoas não conseguirem mantê-la por muito tempo. Além disso, como não há um processo de reeducação alimentar, a pessoa volta a se alimentar da mesma maneira que anteriormente e, claro, o peso também irá voltar. Resultado: efeito sanfona!

4- Perda peso X perda gordura 
A maioria das pessoas se preocupa apenas com a diminuição do peso que aparece na balança; entretanto, quando se fala em emagrecimento, é muito mais importante que haja diminuição do percentual de gordura. Com uma grande restrição de carboidrato existe uma perda de água, que pode dar uma idéia errada de emagrecimento, por alterar somente o “peso da balança”.

5- Compulsão 
Como os níveis de glicose ficam baixos, a pessoa pode ter uma compulsão por doces, já que o açúcar é o carboidrato de mais rápida absorção. E o problema é que esse excesso poderá ser convertido em gordura.

6- Exercícios físicos 
Privar o organismo de carboidratos pode resultar em falta de energia para realizar os exercícios, tontura, moleza, queima de massa muscular para obtenção de energia e fadiga. Além disso, a recuperação muscular fica comprometida, uma vez que o carboidrato tem papel fundamental na reformação do músculo após o exercício.

Assim, pense duas vezes antes de excluir esse nutriente da sua alimentação! Ao invés disso, opte pelos carboidratos provenientes de cereais e grãos integrais, frutas e verduras.

E atenção! Em alguns casos, os nutricionistas até podem recomendar a redução/exclusão do nutriente, mas isso deve ocorrer através de um planejamento individual e com objetivos específicos.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Nutrição X Celulite

A hidrolipodistrofia, conhecida popularmente como celulite, é definida como uma alteração patológica da hipoderme (lipodistrofia) com presença de edema ou inchaço (hidro) e com função linfática alterada.

Os principais fatores que causam este mal que acomete cerca de 90% da população feminina são: predisposição genética, fatores hormonais, sedentarismo, dieta desequilibrada, abuso de álcool, tabagismo e estresse.

Existem tratamentos estéticos e cremes que melhoram os quadros da celulite; entretanto, é importante lembrar que não existe fórmula mágica para combatê-la, sendo fundamental a mudança de hábitos e a combinação de alimentação balanceada e prática de exercícios físicos para obter-se um resultado realmente eficaz e duradouro.

A nutrição tem um papel fundamental no manejo clínico da celulite, pois acredita-se que, atualmente, uma das principais causas esteja relacionada ao acúmulo de substâncias residuais nos tecidos, provocado por uma alimentação desequilibrada, rica em alimentos refinados e pobre em frutas, legumes e verduras.

Assim, abaixo estão algumas recomendações importantes quando se fala nesse assunto:

1- Retirar ou ao menos diminuir fatores inflamatórios, como alimentos com gordura trans, gordura saturada e sódio, alimentos industrializados, alimentos com calorias vazias (refrigerantes, balas), carboidratos refinados (pão branco, arroz branco, farinha branca), açúcar e excesso de adoçantes.

2- Incluir alimentos com ômega-3 (importante nutriente antiinflamatório), como os peixes de água fria e as sementes de linhaça e chia.

3- Incluir alimentos antioxidantes, como por exemplo as frutas vermelhas e roxas, as frutas cítricas (fontes de vitamina C que estimula a produção de colágeno), oleaginosas, azeite de oliva extra virgem.

4- Incluir alimentos fonte de silício, mineral com potente efeito no tratamento da celulite por estar envolvido na produção de colágeno: cereais integrais como trigo, aveia e cevada.

5- Evitar ou diminuir a ingestão de alimentos que promovem retenção hídrica (sal de cozinha e alimentos industrializados ricos em sódio como embutidos, temperos prontos, sopas em pó, refrigerantes, etc) e aumentar a ingestão dos alimentos que amenizam esta retenção: linhaça, água de coco, tomate. Além de garantir uma boa hidratação, aumentando a ingestão hídrica.

6- Cuidar da saúde do intestino, pois é este órgão que elimina as toxinas que podem prejudicar ainda mais o quadro de celulite. Para controlar o efeito tóxico da constipação é necessário incluir alimentos ricos em fibras, probióticos, prebióticos e simbióticos.

Mãos à obra!

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

É tempo de salada!


Com a aproximação da estação mais quente do ano, as saladas começam a entrar em cena novamente!

Existem receitas de saladas nutritivas, saudáveis e completas, que realmente substituem uma refeição e são ótimas opções para quem já iniciou (ou está pensando em iniciar) o famoso "projeto verão" e quer perder alguns quilinhos.

Abaixo segue uma opção de receita de salada-refeição, mas não tenha medo de misturar ingredientes, ousar e incrementar a sua salada, para comê-la com ainda mais prazer!

Ingredientes
- 4 xícaras de folhas verdes: alface, agrião, rúcula e espinafre
- 2 cebolas roxas
- 1 pepino japonês
- 3 tomates
- 50g de azeitonas pretas sem caroço
- 200g de queijo ricota
Para o molho (quantidades servem apenas como sugestão, pois devem ser a gosto)
- 1 colher de sopa de orégano fresco
- 2 colheres de sopa de iogurte natural
- 4 colheres de sopa de azeite de oliva
- 2 colheres de sopa de vinagre de maçã
- Uma pitada de sal

Modo de preparo
- Corte as cebolas e o pepino em rodelas e os tomates em quatro partes.
- Com as mãos, esfarele a ricota em pedaços grandes.
- Em uma saladeira, misture a cebola, o pepino, o tomate, a azeitona e a ricota.
- Distribua as folhas picadas grosseiramente na borda do prato.
- Prepare o molho: em um recipiente, misture bem o azeite de oliva, o vinagre, o orégano, o iogurte natural e uma pitada de sal.
- Regue a salada com o molho.

Dica: apesar de a cebola roxa ter sabor menos forte, algumas pessoas não gostam de consumi-la crua. Assim, para diminuir a acidez do sabor, deve-se deixá-las alguns minutos de molho em água fervente.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Nutrição infantil

Em homenagem ao dia da criança, hoje a postagem é sobre alguns cuidados que se deve ter em relação à nutrição infantil.

É importante lembrar que os hábitos alimentares começam a ser formados durante a infância e que, nesse período, a alimentação exerce um papel fundamental sobre a saúde.

Assim, deve-se oferecer à criança diferentes alimentos ao dia, evitando a monotonia alimentar. Somente uma alimentação variada e colorida irá fornecer todos os nutrientes que ela precisa para crescer e se desenvolver plenamente.

Lembre-se sempre que a família dá o exemplo! Não adianta querer que a criança coma frutas e verduras, se os pais não comem. Os filhos irão se espelhar nos hábitos alimentares dos pais.

Alguns alimentos não saudáveis (refrigerantes, balas, salgadinhos, biscoitos recheados, etc.) devem ser evitados, pois tiram o apetite da criança e competem com os alimentos realmente nutritivos. Além disso, o consumo desses alimentos está associado com anemia, excesso de peso e alergias alimentares.

Envolver a criança nas tarefas de realização das refeições está relacionado com aquisição de bons hábitos alimentares. Assim, sempre que possível, os pais devem permitir que os filhos participem da escolha, compra e preparação dos alimentos.

Pensando nisso, abaixo está uma sugestão de receita para ser feita junto com os pimpolhos amanhã.

Porpeta (almôndega) recheada com cubinhos de cenoura

Ingredientes
- 600 gramas de carne moída
- 4 batatas-inglesas cozidas e amassadas
- 5 ovos
- 3 colheres de sopa de salsa picada
- 1 colher de sopa de cebolinha verde picada
- 1 colher de chá de sal
- Cubinhos de cenoura crua (para rechear)
- Farinha de trigo (para enfarinhar as mãos)
- Óleo (para untar)

Modo de fazer
- Misturar a carne com as batatas amassadas, o tempero verde, os ovos e o sal.
- Misturar bem, amassar e separar porções com o auxílio de uma colher de sopa.
- Colocar cada porção na palma da mão bem enfarinhada e moldar as bolinhas.
- Com um dos dedos, fazer um furo no centro e acomodar um cubinho de cenoura.
- Arrumar em assadeira untada com a parte da cenoura para cima.
- Assar até dourar.

Bom apetite!

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Suplementos alimentares

De acordo com a ANVISA, suplementos são “alimentos que servem para complementar com estes nutrientes a dieta diária de uma pessoa saudável, em casos onde sua ingestão, a partir da alimentação, seja insuficiente ou quando a dieta requerer suplementação.”

Lendo essa definição, já podemos pensar que a indicação de suplementação deve ser feita de forma criteriosa e individualizada, diferentemente do que tenho visto, principalmente entre os praticantes de atividade física.

A reportagem abaixo, apresentada no Jornal Hoje da Globo deste sábado, fala um pouco sobre os riscos do consumo de suplementos sem orientação, ressaltando o perigo do excesso causar intoxicações importantes.

Além disso, a reportagem destaca o cuidado que se deve ter ao consumir os suplementos que reúnem todos os nutrientes na mesma cápsula. Além de aumentar o risco de intoxicação, sabe-se que alguns nutrientes diminuem (e até impedem) a absorção de outros, não garantindo que a pessoa esteja tendo um aporte adequado.

Vale a pena conferir o vídeo e pensar se estamos realmente fazendo bem a nossa saúde ao consumi-los!

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Exercício físico + dieta balanceada



A nutrição é fundamental para qualquer praticante de exercícios físicos, independentemente da modalidade escolhida e do objetivo a ser alcançado.

Devemos ter em mente que, como resposta aos exercícios, o nosso corpo aumenta as suas necessidades nutricionais para se recuperar do esforço realizado, para preparar os músculos e para repor as perdas de nutrientes. É claro que isso ocorre em maior ou menor escala, conforme a intensidade e frequência dos nossos treinos.

Mas já podemos imaginar que, para todos esportistas, um descuido na alimentação pode fazer com que o seu corpo não se recupere completamente, ficando mais vulnerável a lesões, infecções e deficiências nutricionais importantes.

Cansaço, dificuldade de concentração ao longo do dia, redução na atividade do sistema imunológico, desidratação, perda de massa muscular e lesões musculares são as principais consequências de uma alimentação inadequada quando se fala em esporte.

Tenho encontrado com bastante frequência pessoas insatisfeitas com o efeito dos exercícios que pratica, mesmo que façam acompanhamento com profissionais de Educação Física e mesmo naqueles que praticam os exercícios há mais tempo.

E a minha resposta é sempre a mesma: “Procure um nutricionista! Provavelmente a tua alimentação está inadequada". Não adianta, a dupla exercício físico + dieta balanceada deve andar sempre junta para que se consiga atingir os objetivos!

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Semana Mundial do Aleitamento Materno 2011


A Semana Mundial do Aleitamento Materno (SMAM) está sendo comemorada durante toda essa semana (01 a 07 de Agosto), com diversas atividades no mundo inteiro em prol da amamentação.

Eu irei participar de duas atividades e abaixo estão as informações, para quem tiver interesse pelo assunto:

02/08 - Mesa redonda multidisciplinar em desmame
Local: Centro Universitário Metodista IPA
Horário: 19h30

03/08 - Palestra com fonoaudióloga, nutricionista e psicóloga
Local: Livraria Cultura Bourbon Country
Horário: 19h30 às 20h30

Para maiores informações sobre aleitamento materno, veja as minhas postagens anteriores clicando aqui e aqui.

Clique aqui para visualizar o site oficial da SMAM.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Clínica Sculpt


Pessoal,

Desde HOJE eu faço parte da equipe da Clínica Sculpt (http://www.sculpt.com.br/).

A Clínica oferece uma série de tratamentos personalizados, diferenciados e integrais, que são realizados por uma equipe multidisciplinar com as seguintes especialidades:
  • Cirurgia plástica
  • Dermatologia
  • Fisioterapia
  • Ginecologia e Obstetrícia
  • Massoterapia
  • Medicina & Estética
  • Nutrição
  • Psicologia

Marque sua consulta pelo telefone (51) 3307-4414.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Benefícios da berinjela

O vídeo abaixo é uma reportagem do Jornal Hoje sobre os benefícios da berinjela. O vegetal contém diversas vitaminas, minerais e fibras, além de uma quantidade baixa de calorias.

Na reportagem, a nutricionista Thaís Moreira fala que a casca contém maior concentração de antioxidantes e, por isso, deve ser ingerida junto com o vegetal. Ela refere-se ao flavonóide presente na berinjela chamado antocianina. Além de conferir coloração característica aos vegetais, a antocianina apresenta propriedades anticarcinogênicas, antioxidantes e antivirais.

Dessa forma, a berinjela é classificada pelo Ministério da Saúde como alimento funcional por conter em sua constituição compostos terapêuticos.

No vídeo, são mostradas duas maneiras de retirar o gosto amargo da berinjela (argumento de muitas pessoas para não ingeri-la): deixar as fatias de molho em água morna por 20 minutos ou polvilhar um pouco de sal nas rodelas, esperar 10 minutos, enxaguá-las e secá-las com papel toalha.

O chefe de cozinha Pedro Leonardo Guerra demonstra uma receita de Lasanha de berinjela:

Ingredientes
- 2 berinjelas médias cortadas em fatias no sentido do comprimento
- 1 cebola picada
- 2 dentes alho picados
- 2 sachês de molho de tomate pronto (sugestão: fazer um molho de tomate caseiro)
- 200 g presunto (sugestão: utilizar carne moída ou frango desfiado)
- 450 g mussarela ralada (cuidar com o excesso de queijo)
- Sal e pimenta a gosto
- 2 colheres sopa de azeite
- Folhas de manjericão

Modo de fazer
- Em uma panela, coloque o azeite e doure a cebola com o alho.
- Acrescente os dois sachês de molho e tempere a gosto com sal e pimenta.
- Quando o molho levantar fervura coloque as fatias de berinjela aos pouco para que cozinhe levemente.
- Em seguida alterne em uma forma untada com azeite, fatias de berinjela, molho, manjericão, presunto e a mussarela.
- Repita o procedimento e finalize com queijo e molho.
- Leve ao forno pré-aquecido a 220º graus por 30 minutos, até gratinar a mussarela.

Rende seis porções

sábado, 21 de maio de 2011

Risoto de legumes com castanhas

A receita foi publicada no Caderno Gastronomia da Zero Hora de ontem, foi feita ontem mesmo e aprovadíssima! Por isso, resolvi compartilhá-la.

Para os vegetarianos, é uma refeição completa, com proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas e minerais. Eu acrescentaria, na refeição, uma porção de folhas verdes, para aumentar a quantidade de fibras. Já para os adoradores de carne, a minha sugestão é acrescentar uma porção de bovina ou de frango grelhados ou assados no forno, sem molho.

Segue a receita (esqueci de tirar uma foto):

Ingredientes
- 1 xícara de arroz integral
- 4 xícaras de água
- 1 tomate grande
- 1 flor média de brócolis
- 4 castanhas do Pará
- 1 cebolinha verde
- 1/2 cenoura média
- 1 colher de chá de gengibre fresco
- 1/2 alho-poró
- 3 colheres de sopa de azeitonas pretas
- 1/2 bandeja de cogumelos shimeji
- 1 colher de sopa de azeite de oliva
- 2 colheres de sopa de gergelim
- 2 colheres de café de curry em pó
- 2 colheres de café de sal marinho

Modo de fazer
- Coloque o arroz e a água em uma panela.
- Leve ao fogo e cozinhe por cerca de 45 minutos.
- Retire a pele e as sementes do tomate e corte-o em cubinhos.
- Use o mesmo corte para o brócolis, as castanhas e a cebolinha verde.
- Rale a cenoura e o gengibre.
- Corte o alho-poró e as azeitonas em rodelas bem finas.
- Separe os cogumelos em buquês.
- Em outra panela, aqueça o azeite.
- Adicione os legumes e refogue-os rapidamente até que fique al dente.
- Acrescente os legumes refogados e o restante dos ingredientes ao arroz cozido.
- Misture bem e sirva.

Rende 4 porções.

Bom apetite!

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Nutrição na TPM

A síndrome pré-menstrual ou tensão pré-menstrual é um distúrbio crônico que geralmente começa 7 a 10 dias antes do início da menstruação e aumenta de gravidade conforme a menstruação se aproxima.

A TPM, como a síndrome é popularmente chamada, caracteriza-se por alterações hormonais e pela presença de diversos sintomas, que podem variar de mulher para mulher, como: físicos, psicológicos e comportamentais.

Algumas queixas comuns são mudanças no humor, irritabilidade, ansiedade, nervosismo, agressividade, tristeza, inchaço, dor nas mamas, entre outros. Alterações em relação à ingestão alimentar também são encontradas, como aumento ou redução do apetite e compulsão por determinados alimentos.

Existem nutrientes que estão sendo relacionados com a amenização dos sintomas da TPM, como o cálcio, a vitamina D e a vitamina B6.

Os nutrientes que demonstraram cientificamente maiores benefícios foram o cálcio e a vitamina D. Resultados de um estudo indicaram que as mulheres que consumiam maior quantidade desses nutrientes apresentavam risco menor de desenvolver TPM em 30% para o consumo de cálcio e 20% para o consumo de vitamina D. Assim, a ingestão de pelo menos quatro porções de leite e derivados (principais fontes dos nutrientes) está relacionada com os benefícios.

A vitamina B6 está associada com a diminuição de sintomas como depressão, sensibilidade das mamas e inchaço. Sabe-se que essa vitamina é necessária para a formação da serotonina (neurotransmissor relacionado com o bem-estar). Alimentos que apresentam maior quantidade da vitamina: carnes, peixes, grãos integrais, hortaliças, feijão e nozes.

Além disso, como muitas mulheres sofrem com inchaço e dores nas pernas, recomenda-se que elas evitem a ingestão de alimentos ricos em sódio (sal de cozinha e alimentos industrializados) e aumentem a ingestão de alimentos ricos em potássio (abacate, banana, frutas secas, manga, abóbora, batata, espinafre, tomate, leite e derivados). É importante, também, aumentar a ingestão de água ao dia.

Ainda, recomenda-se:
- Diminuir ou eliminar o consumo de açúcar, cafeína, álcool e alimentos gordurosos.
- Realizar exercícios físicos.

Siga as recomendações e passe tranquilamente por esse período do mês!

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Mitos e verdades do chocolate

Abaixo está um vídeo bem interessante sobre mitos e verdades do chocolate (a partir dos 0:40), em que um médico cardiologista responde as dúvidas de diversas pessoas.

Para maiores informações, leia a postagem do ano passado clicando aqui.

Feliz Páscoa!!

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Churrasco saudável

O churrasco faz parte do cardápio da maioria dos gaúchos, principalmente nos finais de semana, reunindo famílias e amigos. Vejo muitos pacientes “sofrendo” nessas ocasiões; entretanto, existem algumas dicas que podem deixar o churrasco mais saudável e menos calórico:

- Pense que uma refeição deve ser completa e variada, ou seja, conter todos os tipos de nutrientes. Dessa forma, é importantíssimo que haja ingestão de uma porção de alimento rico em carboidrato (arroz ou farinha ou batata cozida/assada ou aipim cozido) e bastante quantidade de vegetais (principalmente os crus, por apresentarem maior quantidade de fibras que promovem saciedade e diminuem a absorção da gordura presente na carne).

- Lembre que as carnes não são fontes apenas de proteínas. Junto com essa proteína tem bastante quantidade de gordura, que aumenta as calorias. Abaixo está uma listinha com as quantidades de gordura em 100g do alimento*:
  • Costela bovina: 27,7g
  • Lingüiça de porco: 21,9g
  • Fraldinha ou vazio: 16,1g
  • Alcatra bovina sem gordura**: 11,6g
  • Picanha sem gordura**: 11,3g
Compare com outras carnes:
  • Contra-filé sem gordura: 4,5g
  • Peito de frango sem pele: 3,2g
  • Lombo de porco: 6,4g

- Escolha dois tipos de carnes em cada churrasco, evitando os excessos.

- Opte por bebidas e sobremesas mais saudáveis, pois esses alimentos geralmente acrescentam muitas calorias à refeição. Deixe as opções mais calóricas para um momento em que a refeição seja mais leve!

- Diminua a quantidade de sal (lembre que o excesso causa retenção hídrica e hipertensão arterial) e opte por temperos naturais. O tomilho e o endro combinam com a carne vermelha e o alecrim com a carne branca.

- Acrescente, em uma grelha, frutas (como a banana e o abacaxi) e vegetais (como o pimentão e a cebola) e sirva como acompanhamento ou sobremesa.

* De acordo com a Tabela Brasileira de Composição de Alimentos.
** Não constam na tabela as opções com gordura.

segunda-feira, 28 de março de 2011

Sucos para fortalecer o sistema imunológico

Estamos iniciando o período dos problemas respiratórios. Lembre-se que uma alimentação saudável tem tudo a ver com um sistema imunológico adequado.

No ano passado, eu fiz uma postagem abordando alimentos e nutrientes importantes nesse período, clique aqui para vê-la. Nesse ano, complemento com duas receitas de sucos para fortalecer o sistema imunológico.

Suco 1
- ½ maçã
- 1 limão
- 5 acerolas ou 1 colher de chá de polpa
- 1 copo de água
- Mel
Bata tudo no liquidificador e beba em seguida.

Suco 2
- 1 folha de couve
- Suco de 2 laranjas
- 1 colher de chá de gengibre (pó ou raiz)
- ½ pepino
- 1 maçã com casca
Bata tudo no liquidificador e beba em seguida.

segunda-feira, 21 de março de 2011

Outono - a estação das frutas


Dizem que o outono é a estação das frutas. Por isso, eu resolvi divulgar as que estão na época, já que a estação iniciou ontem.

Todas as frutas são ricas em fibras e água, além de diferentes vitaminas e minerais. O ideal é variar para obter todos os nutrientes. E lembre-se que a recomendação é de 3 a 5 frutas por dia!

Inspire-se:
  • Abacate
  • Banana maçã
  • Caqui
  • Carambola
  • Goiaba
  • Jaca
  • Kiwi nacional
  • Limão
  • Maçã gala
  • Mamão formosa
  • Pêra estrangeira
  • Tangerina/bergamota
  • Uva rubi

Fonte: Ceagesp

sábado, 19 de março de 2011

Benefícios do arroz

O arroz é um dos cereais mais cultivados e consumidos mundialmente. Está bastante presente na alimentação dos brasileiros, sendo considerado uma importante fonte energética da dieta e uma fonte alimentar primária de carboidratos.

Alguns benefícios nutricionais do arroz (pense que o arroz integral apresenta maior quantidade e o branco apresenta quantidades bastante reduzidas):
- Fonte de minerais como o magnésio, o fósforo, o potássio e o zinco.
- Fonte de vitaminas, principalmente as do complexo B.
- Fonte de fibras (o integral possui mais que o dobro quando comparado ao branco).

Mais alguns benefícios:
- Tem baixo índice glicêmico, ou seja, tem lenta absorção.
- É hipoalergênico.
- Não contém glúten (ideal para pessoas com doença celíaca).
- Não contém colesterol (como todo alimento de origem vegetal).

Para fugir um pouco do tradicional arroz puro, abaixo está uma receita gostosa e nutritiva de arroz ao pesto que foi divulgada no caderno Gastronomia da Zero Hora de ontem.

Arroz ao pesto

Ingredientes
- 2 xícaras de arroz cozido
- 1 xícara de folhas de manjericão
- 1 dente de alho
- 8 castanhas do Pará
- ½ xícara de azeite de oliva
- 2 colheres de sopa de queijo parmesão ralado

Modo de fazer
- No liquidificador, bata as folhas de manjericão, o azeite, o alho, 6 castanhas do Pará e o queijo.
- Tempere com sal a gosto.
- Coloque a mistura em uma panela e junte o arroz cozido.
- Quando estiver aquecido, sirva e polvilhe por cima o restante das castanhas do Pará raladas.

Rende 4 porções.

Dica: o pesto pode ser feito também com nozes em lugar das castanhas e rúcula no lugar do manjericão.

quinta-feira, 3 de março de 2011

“Limpe” o fígado após o carnaval



Assisti a uma reportagem no Jornal Hoje da Globo e resolvi comentá-la aqui, pois achei a idéia boa para essa época do ano!

A reportagem destaca alguns alimentos que podem limpar o fígado dos exageros de bebidas e comidas que normalmente ocorrem no carnaval. 

No ano passado, falei sobre dicas durante o carnaval (clique aqui para ver a postagem), então achei interessante nesse ano falar sobre dicas pós-carnaval.

Dessa forma, segundo a matéria, alguns nutrientes que não podem faltar na alimentação após as festas são:

- Enxofre: mineral encontrado em vegetais verde-escuros como a couve, o brócolis, o agrião.
- Leucina: aminoácido encontrado nas carnes magras e na castanha do Pará.
- Cisteína: aminoácido encontrado na lentilha, no feijão branco e no grão de bico.
- Antocianina: antioxidante encontrado nos alimentos com coloração arroxeada como o repolho roxo, a beterraba, a cebola roxa.
- Alcalóides: substâncias encontradas nas folhas como a rúcula, o almeirão, a mostrada e o agrião, além dos chás como chapéu de couro, carqueja e boldo.

Clique aqui para assistir ao vídeo com a reportagem.

Bom carnaval a todos!

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Salada de verão

Abaixo, está uma receita de salada ótima para o verão!

Ingredientes
Para salada:
- 4 folhas de alface americana
- 1/2 maço de rúcula
- 12 morangos
- 100g de ricota ou queijo cottage
- 1 pitada de sal
- Folhas de hortelã picadas a gosto
Para o molho:
- 30ml de melado ou mel
- 3 colheres de sopa de aceto balsâmico
- Gengibre ralado a gosto

Modo de fazer
Para a salada:
- Lave as folhas e os morangos.
- Tempere a ricota ou o cottage com a pitada de sal e o hortelã e faça bolinhas.
Para o molho:
- Misture todos os ingredientes.
Para finalizar:
- Em um prato, disponha as folhas, coloque as bolinhas de queijo temperadas e os morangos.
- Regue com o molho e sirva em seguida.

Rendimento
Serve duas pessoas.

A receita é bastante nutritiva e, além de diversos antioxidantes, apresenta os seguintes nutrientes:
- Folato, vitamina K e fibras presentes nas folhas.
- Potássio, vitaminas A e C presentes nos morangos e no hortelã.
- Proteína, cálcio e vitamina D presentes no queijo.
- Glicose e frutose presentes no melado ou mel.
- Magnésio presente no gengibre.

Bom apetite!

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Coma mais batata!

Tenho observado que o consumo de batata é baixo (a exceção dos praticantes de atividade física) e muitas pessoas têm me perguntado se ela engorda. Por isso, resolvi falar um pouco sobre os benefícios da batata e colocar uma receitinha chamada “batata ralada ao forno”.

Entre os nutrientes que contêm o alimento, pode-se destacar:
  • Água: cerca de 80% da batata.
  • Carboidratos: fornecem energia para o nosso organismo.
  • Vitaminas do complexo B: principalmente a vitamina B6 que está relacionada com diversas funções neurológicas.
  • Potássio: provoca o relaxamento muscular e previne cãibras. A batata apresenta quantidades semelhantes à banana.
  • Vitaminas A e C: antioxidantes importantes no combate aos radicais livres.
  • Fibras: principalmente se consumida com casca.

Além disso, a batata apresenta poucas calorias, variando de 52kcal (batata inglesa cozida) a 80kcal (batata baroa cozida) para cada 100g (uma unidade média tem em torno de 120g). Para se ter uma idéia, as mesmas quantidades (100g) de arroz cozido e de macarrão cozido têm cerca de 120kcal.*

O grande problema do alimento é a forma como ele comumente aparece nas mesas: batata frita, batata palha e salada de batata com maionese estão entre algumas opções mais consumidas e que apresentam grande quantidade de calorias e gorduras.

Assim, abaixo está uma sugestão de receita para incluir o alimento no seu cardápio.

Receita de batata ralada ao forno

Ingredientes
- 500g de batata
- 320ml de leite desnatado
- 1 dente de alho socadinho
- 1 cebola média ralada
- Sal e pimenta-do-reino a gosto
- Margarina para untar e refogar

Modo de fazer
- Descasque as batatas, rale no ralo grosso e reserve.
- Refogue o alho e a cebola em 1 colher de sopa de margarina.
- Acrescente as batatas, o leite, o sal e a pimenta.
- Mexa bem até levantar fervura.
- Retire do fogo e despeje em um refratário untado.
- Polvilhe um pouco de queijo ralado (opcional) e leve ao forno pré-aquecido a 180ºC por 25 minutos ou até que a superfície esteja dourada.
- Sirva quente.

Rendimento
Cerca de 8 porções.

*As informações nutricionais foram retiradas da Tabela Brasileira de Composição dos Alimentos.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Benefícios da pimenta

A ingestão de pimenta está cercada de diversos mitos; entretanto, é importante que se conheçam os benefícios (bastante estudados) desse alimento.

As propriedades benéficas da pimenta são provenientes da capsaicina, substância responsável pela sensação de queimação na boca e pelo calor e suor que ocorrem no nosso corpo.

Pesquisadores afirmam que, quanto maior for o ardor causado pela pimenta, maior é a sua concentração de capsaicina e, assim, mais benefícios ela trará à nossa saúde.

Essa substância está presente nas pimentas do gênero capsicum: malagueta, dedo-de-moça, tabasco, jalapeño, cambuci, caiena e pimenta-de-cheiro.

Os estudos têm relacionado o consumo dessas pimentas com os seguintes benefícios:

  • Redução do colesterol (diminuindo o risco de doenças cardiovasculares)
  • Aceleração do metabolismo (favorecendo o emagrecimento)
  • Liberação de endorfina (contribuindo para a sensação de bem-estar)
  • Atuação como expectorante (auxiliando na eliminação de secreções)

Além disso, a pimenta é rica em caroteno, vitamina A e vitamina C – antioxidantes que atuam no combate aos radicais livres (considerados anti-envelhecimento).

Então, caso não haja contraindicação, utilize-a à vontade para temperar os seus pratos, adicionando benefícios e deixando-os ainda mais saborosos!

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Clínica Lótus

Pessoal,

A partir de fevereiro, eu atenderei também na Clínica Lótus, onde haverá atendimento nutricional personalizado e especializado para mulheres de todas as faixas etárias, incluindo as seguintes situações:
  • Reeducação alimentar
  • Sobrepeso / Obesidade / Magreza
  • Pré-concepção
  • Gestação
  • Amamentação
  • Adolescência
  • Menopausa
  • Envelhecimento
  • Doenças crônicas
  • Doenças ginecológicas
  • Atividade física
Para maiores informações, ligue para (51) 3321-1200 / 3321-1295 ou acesse http://www.lotusmulher.com.br/

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

A polêmica do leite

Muitas pessoas me perguntam em relação ao consumo do leite de vaca: preciso mesmo tomar? Ouvi dizer que os adultos não necessitam, é verdade? O ser humano é o único mamífero que consome leite de outra espécie, então não precisamos. Tomar leite na idade adulta não é natural.

O grande problema é que na maioria das vezes, essas dúvidas acabam sendo vistas como verdades, fazendo com que muitas pessoas deixem de ingerir leite e derivados sem acompanhamento adequado.

Os laticínios são boas opções alimentares por apresentarem diversos nutrientes, sendo fontes principalmente de proteínas, fósforo e cálcio.

Todos os humanos necessitam ingerir cálcio diariamente, sendo a ingestão dietética de referência (DRI) de 1.000 mg por dia para adultos até os 50 anos e de 1.200 mg por dia acima dessa idade.

O valor é bastante alto e esse é o ponto chave para não se deixar de consumir leite e derivados, que são os alimentos com maior quantidade de cálcio e maior biodisponibilidade.

A sardinha também é uma boa fonte de cálcio; entretanto, é muito difícil uma pessoa ingeri-la todos os dias. Existem alguns vegetais que possuem o mineral, principalmente os folhosos verde-escuros, todavia os fitatos e oxalatos presentes nesses alimentos diminuem a absorção do mineral. Dessa forma, pode-se concluir que, com a exclusão do leite e seus derivados da dieta, uma pessoa dificilmente irá conseguir atingir a DRI sem acompanhamento adequado (em muitos casos, existe a necessidade de suplementação).

De fato existem algumas pessoas que apresentam fatores impeditivos para o consumo de leite, tornando-o um alimento inadequado. Estima-se que 25% da população brasileira têm a chamada intolerância à lactose. Entretanto, de uma maneira geral, para a população saudável, os laticínios contribuem com benefícios. Dessa forma, antes de retirar o produto da alimentação, o indivíduo deve ser avaliado para saber sua condição real.

Outra questão polêmica é em relação a qual tipo de leite optar: integral, semidesnatado ou desnatado? E a minha resposta é: depende!

Eu costumo recomendar o leite integral para crianças e adolescentes que estão em fase de crescimento e não possuem nenhum problema como sobrepeso e obesidade. E indico sempre o desnatado ou o semidesnatado para pessoas que precisam controlar os níveis de colesterol ou que estão em processo de emagrecimento, pois eles têm menor quantidade de gordura.

Entretanto, os maiores culpados pelo excesso de calorias são os complementos do leite. Por exemplo: cada colher de sopa de açúcar refinado adicionada ao café com leite aumenta em mais de 100 kcal e cada colher de sopa de achocolatado (cujo principal ingrediente é o açúcar) aumenta em cerca de 60 kcal. Assim, as melhores opções são: cacau em pó, mel, frutas, cereais integrais, ovomaltine e café sem açúcar.

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Cinco dicas para emagrecer no verão

No verão, ficamos com o corpo mais exposto e, naturalmente, vem a vontade de perder alguns quilinhos. Assim, nada melhor do que essa estação para iniciar ou potencializar o seu emagrecimento.

Abaixo estão cinco dicas para aproveitar essa época do ano para adquirir-se hábitos saudáveis, lembrando que dietas restritivas não são boas opções para emagrecer-se com saúde.

1- Mexa-se! Aproveite o horário de verão para fazer algum exercício físico na volta do trabalho. Lembre-se que, quando fazemos atividade física, aumentamos o nosso gasto calórico, aumentamos o nosso metabolismo e, assim, emagrecemos com mais facilidade.

2- Coma mais frutas! Aproveite o verão para adquirir o hábito de ingerir em torno de 3 frutas por dia. Um copo de suco natural também traz benefícios, mata a sede e é refrescante (evite adicionar açúcares e adoçantes). As frutas da estação são: abacaxi, coco, figo, goiaba, laranja, limão, manga, maracujá, melancia, melão, pêssego, uva.

3- Coma mais verduras! Com o calor dessa época do ano, é comum as pessoas terem mais vontade de consumir alimentos leves e refrescantes. Aproveite para incluir (ou aumentar a quantidade de) saladas cruas e vegetais cozidos no vapor no almoço e no jantar.

4- Beba mais líquidos! Com o aumento da temperatura, o nosso organismo perde mais água e sais minerais através do suor e nós precisamos de mais líquidos para nos manter hidratados. Assim, não espere ter sede (que já é um sinal de desidratação) para tomar água. Alguns líquidos que também podem ser incluídos, em menor quantidade, são os sucos, a água de coco e os chás gelados. Evite o refrigerante, inclusive os do tipo light e diet. Todos contêm sódio que pode causar retenção hídrica e inchaço.

5- Evite os alimentos gordurosos! Carnes gordas, feijoada, frituras, molhos gordurosos devem ser evitados nessa época do ano. Esses alimentos dificultam a digestão e podem provocar mal estar ou sensação de empachamento (aquela sensação de estômago cheio), comprometendo a nossa disposição para as atividades.

Para obter resultados satisfatórios e duradouros, procure um nutricionista!

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Sucos desintoxicantes

Depois de todos os eventos de final de ano, nada melhor do que começar o novo ano com um suco desintoxicante, que nos proporciona os benefícios das frutas, dos vegetais e dos líquidos.

As frutas e os vegetais frescos são ricos em fibras que auxiliam o bom funcionamento do intestino e, assim, o processo de eliminação de toxinas. O consumo de líquidos diminui a retenção hídrica comum nessa época, além de hidratar.

Pensando nisso, abaixo estão três receitinhas para quem quer desintoxicar de vez!

Receita 1 – Suco desintoxicante e vitaminado
- Principais características
Digestivo, refrescante e desintoxicante.
- Ingredientes
200g de melancia
1 maçã sem casca
Suco de 1 limão
Folhas de hortelã
- Modo de fazer
Bater os ingredientes e tomar gelado.

Receita 2 – Suco desintoxicante de clorofila
- Principais características
A clorofila é o pigmento verde das plantas e, entre outras funções, ajuda na limpeza dos tecidos intestinais, melhora a flora intestinal e auxilia na purificação do fígado.
- Ingredientes
1 talo de agrião
1 talo de salsão
1 colher de sopa de salsinha
1 copo de água de coco
1 maçã
- Modo de fazer
Bater todos os ingredientes no liquidificador.

Receita 3 – Limonada cremosa de maçã
- Principais características
Energético, desintoxicante e laxante (para quem está constipado – também é comum nessa época).
- Ingredientes
2 maçãs descascadas e picadas
Suco fresco de 1 limão
2 ameixas preta picadas
1 colher de sobremesa de trigo germinado (o grão integral deve ser deixado de molho à noite na água da receita)
1 xícara de chá de água
- Modo de fazer
Bata tudo no liquidificador com alguns cubos de gelo e sirva imediatamente.

Feliz 2011 a todos!