quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Nutrição X Celulite

A hidrolipodistrofia, conhecida popularmente como celulite, é definida como uma alteração patológica da hipoderme (lipodistrofia) com presença de edema ou inchaço (hidro) e com função linfática alterada.

Os principais fatores que causam este mal que acomete cerca de 90% da população feminina são: predisposição genética, fatores hormonais, sedentarismo, dieta desequilibrada, abuso de álcool, tabagismo e estresse.

Existem tratamentos estéticos e cremes que melhoram os quadros da celulite; entretanto, é importante lembrar que não existe fórmula mágica para combatê-la, sendo fundamental a mudança de hábitos e a combinação de alimentação balanceada e prática de exercícios físicos para obter-se um resultado realmente eficaz e duradouro.

A nutrição tem um papel fundamental no manejo clínico da celulite, pois acredita-se que, atualmente, uma das principais causas esteja relacionada ao acúmulo de substâncias residuais nos tecidos, provocado por uma alimentação desequilibrada, rica em alimentos refinados e pobre em frutas, legumes e verduras.

Assim, abaixo estão algumas recomendações importantes quando se fala nesse assunto:

1- Retirar ou ao menos diminuir fatores inflamatórios, como alimentos com gordura trans, gordura saturada e sódio, alimentos industrializados, alimentos com calorias vazias (refrigerantes, balas), carboidratos refinados (pão branco, arroz branco, farinha branca), açúcar e excesso de adoçantes.

2- Incluir alimentos com ômega-3 (importante nutriente antiinflamatório), como os peixes de água fria e as sementes de linhaça e chia.

3- Incluir alimentos antioxidantes, como por exemplo as frutas vermelhas e roxas, as frutas cítricas (fontes de vitamina C que estimula a produção de colágeno), oleaginosas, azeite de oliva extra virgem.

4- Incluir alimentos fonte de silício, mineral com potente efeito no tratamento da celulite por estar envolvido na produção de colágeno: cereais integrais como trigo, aveia e cevada.

5- Evitar ou diminuir a ingestão de alimentos que promovem retenção hídrica (sal de cozinha e alimentos industrializados ricos em sódio como embutidos, temperos prontos, sopas em pó, refrigerantes, etc) e aumentar a ingestão dos alimentos que amenizam esta retenção: linhaça, água de coco, tomate. Além de garantir uma boa hidratação, aumentando a ingestão hídrica.

6- Cuidar da saúde do intestino, pois é este órgão que elimina as toxinas que podem prejudicar ainda mais o quadro de celulite. Para controlar o efeito tóxico da constipação é necessário incluir alimentos ricos em fibras, probióticos, prebióticos e simbióticos.

Mãos à obra!

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

É tempo de salada!


Com a aproximação da estação mais quente do ano, as saladas começam a entrar em cena novamente!

Existem receitas de saladas nutritivas, saudáveis e completas, que realmente substituem uma refeição e são ótimas opções para quem já iniciou (ou está pensando em iniciar) o famoso "projeto verão" e quer perder alguns quilinhos.

Abaixo segue uma opção de receita de salada-refeição, mas não tenha medo de misturar ingredientes, ousar e incrementar a sua salada, para comê-la com ainda mais prazer!

Ingredientes
- 4 xícaras de folhas verdes: alface, agrião, rúcula e espinafre
- 2 cebolas roxas
- 1 pepino japonês
- 3 tomates
- 50g de azeitonas pretas sem caroço
- 200g de queijo ricota
Para o molho (quantidades servem apenas como sugestão, pois devem ser a gosto)
- 1 colher de sopa de orégano fresco
- 2 colheres de sopa de iogurte natural
- 4 colheres de sopa de azeite de oliva
- 2 colheres de sopa de vinagre de maçã
- Uma pitada de sal

Modo de preparo
- Corte as cebolas e o pepino em rodelas e os tomates em quatro partes.
- Com as mãos, esfarele a ricota em pedaços grandes.
- Em uma saladeira, misture a cebola, o pepino, o tomate, a azeitona e a ricota.
- Distribua as folhas picadas grosseiramente na borda do prato.
- Prepare o molho: em um recipiente, misture bem o azeite de oliva, o vinagre, o orégano, o iogurte natural e uma pitada de sal.
- Regue a salada com o molho.

Dica: apesar de a cebola roxa ter sabor menos forte, algumas pessoas não gostam de consumi-la crua. Assim, para diminuir a acidez do sabor, deve-se deixá-las alguns minutos de molho em água fervente.